sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Fantasporto parte II

Continuamos a apresentar os nossos destaques para o Fantasporto 2012, que decorrerá no Teatro Rivoli, no Porto, de 20 de Fevereiro a 4 de Março.

Comédia de terror sobre um pintor, outrora famoso, que redescobre a inspiração quando se torna amigo de um canibal sonâmbulo. Eddie conta com Thure Lindhardt (Angels & Demons), Dylan Smith (Immortals) e Georgina Reilly (Pontypool) nos principais papéis.


Keyhole (2011), de Guy Maddin
Guy Maddin é um dos mais interessantes e imprevisíveis cineastas do momento. Depois do Festival de Toronto e agora o de Berlim, o cineasta apresentará no Fantasporto, o filme Keyhole, uma adaptação livre da história de Ulisses da Odisseia, de Homero. Tido como uma experiência visual e sensorial únicas, o filme segue a história de um mafioso e uma menina muda, que se refugiam numa casa antiga. Uma experiência audiovisual complexa, protagonizada por Jason Patric (Downloading Nancy), Isabella Rossellini (Blue Velvet) e Udo Kier (Melancholia).


Comédia belga sobre um jovem vendedor de um porco robótico, que funciona como máquina de fertilização. Depois de um bizarro acidente, acabam presos na pequena aldeia de Madonna, onde duradouros conflitos políticos têm perturbado a paz do local. Ansioso por sair de lá, acaba retido por uma jovem professora que precisa da sua ajuda.


Adaptação cinematográfica da homónima série televisiva belga, Code 37 é um thriller centrado numa jovem polícia que investiga uma série de acontecimentos bizarros num bairro dedicado à vida nocturna. Na ânsia de combater os crimes, esta acaba por ter lidar também com os seus próprios demónios.


Um dos mais ansiados filmes do certame é também considerado por muitos um dos melhores e mais subvalorizados filmes do ano. Comédia de terror e ficção-científica, Attack the Block está nomeado para um prémio BAFTA de Melhor Estreia de um Realizador e Argumentista. Na história temos um gang de adolescentes do Sul de Londres que, para defender o local onde vivem, terão de enfrentar hostis criaturas alienígenas. Original e arrojado, o filme brinca com os clichés de vários géneros do cinema.


Hell (2011), de Tim Fehlbaum
O filme segue um grupo de sobreviventes num planeta consumido pelo Sol e a sua viagem perigosa até às montanhas, onde rumores indicam que existe água. Com produção de Roland Emmerich (2012), o filme competiu no Festival de Stiges 2011, acabando por vencer os prémios de Melhor Fotografia e uma Menção Especial do Méliès de Prata. Conta com Hannah Herzsprung (The Baader Meinhof Complex), Stipe Erceg (Unknown) e Michael Kranz (The White Ribbon). Uma pequena nota: hell é a palavra alemã para brilho.


Inspirado num conto de H.P. Lovecraft, The Whisperer in the Darkness é adaptado para o cinema pela HP Lovecraft Historical Society, um dos mais importantes clubes de fãs do autor que trouxe ao cinema The Call of Cthulhu (2005), tido por muitos pela melhor adaptação já feita de um texto do escritor. O filme narra a invenstigação de um terrível segredo nas florestas de Vermont, que envolve criaturas clássicas e tenebrosas.

1 comentário:

Prof. António Ricardo Silva disse...

Este teu post está riquíssimo em filmes interessantes! Estou ansioso por vê-los quase todos.

De todos, apenas vi o Attack the Block que é mais ou menos...