quarta-feira, 25 de julho de 2012

Estreias


Publicado originalmente em Split Screen

Elena (Elena)


Ano: 2011
Realização: Andrey Zvyagintsev
Género: Drama

Elena e Vladimir (Nadezhda Markina e Andrey Smirnov) já passaram dos 60 e, apesar de um passado tão díspar, mantêm um casamento estável. Ele é um homem frio e distante, que nunca conseguiu manter um bom relacionamento com Katerina (Elena Lyadova), a filha de um casamento anterior. Ela, uma mulher simples, de temperamento doce, está sempre preocupada com o futuro de Sergey (Aleksey Rozin), o seu único filho, que luta com graves dificuldades financeiras e mal consegue sustentar a mulher e os seus dois filhos. Certo dia, depois de um ataque cardíaco que o leva ao hospital, Vladimir decide reatar com a filha e fazê-la herdeira de toda a sua fortuna. Uma decisão que compromete as esperanças de Elena em ajudar o filho e os netos a terem uma vida melhor. Porém, algo parece ter ateado nela uma capacidade de luta que nada deixava adivinhar. Terceira longa-metragem do russo Andreï Zvyaguintsev, depois de "O Regresso" (Leão de Ouro no Festival de Veneza de 2003) e "The Vanishment" (Prémio de Interpretação no Festival de Cannes de 2007), uma história dramática sobre a sobrevivência e a solidão. O filme foi seleccionado para o Festival de Cinema de Toronto e para Sundance, arrecadando o Prémio Especial do Júri na edição de 2011 do Festival de Cannes.Outras sugestões:


Red Lights - Mentes Poderosas (Red Lights)


Ano: 2012
Realização: Rodrigo Cortés
Argumento: Rodrigo Cortés
Género: Drama, Thriller
A Dra. Margaret Matheson (Sigourney Weaver) e o seu assistente Tom Buckley (Cillian Murphy) são dois influentes investigadores de fenómenos paranormais, dedicados a encontrar explicações científicas para acontecimentos de difícil justificação. Cientistas de renome, têm revelado inúmeras situações fraudulentas de todos os géneros. Mas, quando Simon Silver (Robert De Niro), um famoso vidente que se mantém na sombra há 30 anos, lhes revela poderes que vêm pôr em causa algumas das mais importantes leis da física, os dois cientistas vão ter de reformular tudo aquilo em que sempre acreditaram... Um "thriller" sobre o paranormal escrito e realizado pelo espanhol Rodrigo Cortés ("Concursante", "Enterrado").




Ano: 2012
Género: Animação
Alex, em tempos a maior atracção do zoo de Nova Iorque, e os seus melhores amigos Marty a zebra, Melman a girafa e Gloria a hipopótamo ainda não perderam a esperança de regressar ao lar que deixaram em Central Park. Depois da aventura que quase os perdia no coração de África, seguem viagem em direcção à velha Europa. Aí, julgam ter encontrado o disfarce perfeito à sua condição de animais selvagens: um circo itinerante que, ajudados pelo extravagante Rei Juliano e amigos Pinguins, conseguem tornar ainda mais apelativo e cheio de dramatismo. Depois do enorme sucesso de "Madagáscar" em 2005, os realizadores Eric Darnell, Tom McGrath e Conrad Vernon regressam com a terceira história da saga. Ben Stiller, Chris Rock, Sacha Baron Cohen ou Frances McDormand são alguns dos actores que dão voz aos animais. Já na versão dobrada em português as funções cabem a Pedro Laginha, Bruno Nogueira, Rui Oliveira, Fernando Ribeiro e Cleia Almeida.


Bernie - Morre e Deixa-me em Paz (Bernie)

Ano: 2011
Realização: Richard Linklater
Género: Comédia, Drama
Apesar das suas funções um pouco lúgubres como agente funerário, Bernie Tiede é um homem afável e generoso. O seu carácter adapta-se aos outros de tal maneira que ninguém questiona as suas intenções quando se torna amigo inseparável da mais antipática e intratável viúva da cidade: Marjorie Nugent. Porém, o que ninguém poderia imaginar era que, nove meses passados, o corpo da velha senhora iria ser encontrado numa arca frigorífica e que o autor da sua morte seria o plácido Bernie. Baseado numa história verídica acontecida na pequena cidade de Carthage, Texas, em 1997, uma comédia negra realizada por Richard Linklater ("Antes do Amanhecer", "Antes do Anoitecer", "Escola de Rock"). O filme conta com Jack Black, Shirley MacLaine e Matthew McConaughey nos papéis principais.

Homens de Coragem (Act of Valor)

Ano: 2012
Realização: Mike McCoy e Scott Waugh
Argumento: Kurt Johnstad
Género: Thriller, Acção, Aventura
No momento em que os sete homens de Bandito Platoon se debatem com outra arriscada missão, cada um deles experimenta a pressão do compromisso entre o país que servem, os seus camaradas de pelotão e as famílias que ansiosamente os aguardam em casa. Mas todos estão conscientes de que muitas vidas dependem das suas e que nada os pode fazer vacilar. Com realização de Mike McCoy e Scott Waugh e argumento de Kurt Johnstad, um filme de acção e guerra que se inspira em situações reais. Combinando sequências de combate e momentos de autêntica coragem e medo, revela-se a técnica e o treino dos verdadeiros Seals, a principal força de operações especiais da Marinha dos Estados Unidos e parte do Comando Naval de Operações Especiais (NSWC).
Sinopses: Cinecartaz Público


terça-feira, 24 de julho de 2012

The Walkmen apresentam novo disco no Coliseu dos Recreios


Os norte-americanos The Walkmen regressam a Portugal em novembro, para um concerto em nome próprio.


A banda sobe, no dia 4 daquele mês, ao palco do Coliseu dos Recreios, em Lisboa, onde vai apresentar “Heaven”, novo álbum, editado no passado mês de junho.

Heaven” contou com a produção de Phil Ek, conhecido pelo seu trabalho com os Bando of Horses e Mudhoney, entre outros, e com colaborações dos Fleet Foxes e Cocteua Twins.

Os bilhetes para o concerto, à venda nos locais habituais a partir da próxima quarta-feira, 25 de julho, custam €25.

O espetáculo tem início às 21h00. As portas abrem uma hora antes

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Emmy Awards 2012: Os nomeados

Ler mais: http://splitscreen-blog.blogspot.com

Foram anunciados, há instantes, os nomeados aos Emmy Awards 2012, pela voz de Kerry Washington e Jimmy Kimmel (Nick Offerman não pôde comparecer). Os vencedores serão anunciados numa cerimónia a 23 de Setembro, a ser exibida no canal ABC, com Jimmy Kimmel como anfitrião.

American Horror Story e Mad Men lideram com 17 nomeações cada, seguidas de Downton Abbey e Hatfields & McCoys com 16 nomeações. Modern Family é a comédia mais nomeada, com 14 nomeações.

Melhor Actriz (Comédia)
Zooey Deschanel em New Girl
Lena Dunham em Girls
Edie Falco em Nurse Jackie
Amy Poehler em Parks and Recreation
Tina Fey em 30 Rock
Julia Louis-Dreyfus em Veep
Melissa McCarthy em Mike & Molly


Melhor Actor (Comédia)
Larry David em Curb Your Enthusiasm
Jon Cryer em Two and A Half Men
Louis C. K. em Louie
Jim Parsons em The Big Bang Theory
Don Cheadle em House of Lies
Alec Baldwin em 30 Rock


Melhor Actriz Secundária (Comédia)
Mayim Bialik em The Big Bang Theory
Merritt Wever em Nurse Jackie
Julie Bowen em Modern Family
Kristen Wiig em Saturday Night Live
Sofia Vergara em Modern Family
Kathryn Joosten em Desperate Housewives


Melhor Actor Secundário (Comédia)
Ed O'Neill em Modern Family
Jesse Tyler Fergunson em Modern Family
Ty Burrell em Modern Family
Eric Stonestreet em Modern Family
Bill Hader em Saturday Night Live
Max Greenfield em New Girl


Melhor Série (Comédia)
Curb Your Enthusiasm
Girls
30 Rock
Veep
Modern Family
The Big Bang Theory


Melhor Actriz (Drama)
Julianna Margulies em The Good Wife
Michelle Dockery em Downton Abbey
Elisabeth Moss em Mad Men
Kathy Bates em Harry's Law
Claire Danes em Homeland
Glenn Close em Damages

Melhor Actor (Drama)
Steve Buscemi em Boardwalk Empire
Michael C. Hall em Dexter
Bryan Cranston em Breaking Bad
Hugh Bonneville em Downton Abbey
Jon Hamm em Mad Men
Damian Lewis em Homeland

Melhor Actriz Secundária (Drama)
Archie Panjabi em The Good Wife
Anna Gun em Breaking Bad
Maggie Smith em Downton Abbey
Joanne Froggatt em Downton Abbey
Christina Hendricks em Mad Men
Christine Baranski em The Good Wife

Melhor Actor Secundário (Drama)
Aaron Paul em Breaking Bad
Giancarlo Esposito em Breaking Bad
Brendan Coyle em Downton Abbey
Jim Carter em Downton Abbey
Jared Harris em Mad Men
Peter Dinklage em Game of Thrones

Melhor Série (Drama)
Boardwalk Empire
Breaking Bad
Downton Abbey
Mad Men
Homeland
Game of Thrones

Melhor Actriz (Minissérie ou Telefilme)
Julianne Moore em Game Change
Connie Britton em American Horror Story
Nicole Kidman em Hemingway & Gellhorn
Emma Thompson em The Song of Lunch
Ashley Judd em Missing

Melhor Actor (Minissérie ou Telefilme)
Woody Harrelson em Game Change
Clive Owen em Hemingway & Gellhorn
Benedict Cumberbatch em Sherlock: A Scandal in Belgravia
Idris Elba em Luther
Kevin Costner em Hatfields & McCoys
Bill Paxton em Hatfields & McCoys

Melhor Actriz Secundária (Minissérie ou Telefilme)
Sarah Paulson em Game Change
Frances Conroy em American Horror Story
Jessica Lange em American Horror Story
Judy Davis em Page Eight
Mare Winningham em Hatfields & McCoys

Melhor Actor Secundário (Minissérie ou Telefilme)
Ed Harris em Game Change
Denis O'Hare em American Horror Story
David Strathairn em Hemingway & Gellhorn
Martin Freeman em Sherlock: A Scandal in Belgravia
Tom Berenger em Hatfields & McCoys

Melhor Minissérie ou Telefilme
Game Change
American Horror Story
Hemingway & Gellhorn
Sherlock: A Scandal in Belgravia
Luther
Hatfields & McCoys

Melhor Programa de Variedades
The Daily Show with Jon Stewart
The Colbert Report
Real Time with Bill Maher
Saturday Night Live
Jimmy Kimmel Live
Late Night with Jimmy Fallon

Melhor Reality Show ou Programa de Competição
So You Think You Can Dance
The Amazing Race
Dancing with the Stars
Top Chef
Project Runway
The Voice


A lista completa de nomeados pode ser consultada aqui.

domingo, 22 de julho de 2012

Vídeo promocional e teaser poster de "After Earth", de M. Night Shyamalan


Publicado originalmente em SplitScreen

Desde há uns anos que a carreira de M. Night Shyamalan, outrora um dos mais promissores cineastas da sua geração, tem sofrido um declínio com a crítica e o público de costas voltadas. Em 2013, regressa com After Earth, um filme de ficção-científica que o mesmo comparou como uma mistura entre The Tree of Life (2011) e Jurassic Park (1993). Durante a Comic Con foi revelado um primeiro vídeo promocional que contextualiza os eventos que antecederam a narrativa principal do filme:



Em After Earth, cem anos depois dos eventos cataclísmicos que obrigaram a humanidade a fugir da Terra, o planeta Nova Prime tornou-se o novo lar para os humanos. O General Cypher Raige (Will Smith) regressa de uma viagem longa, para junto do seu filho de 13 anos, Kitai (Jaden Smith), mas quando uma chuva de asteróides ataca a sua nave, vêm-se forçados a aterrar no agora perigoso planeta Terra.


O filme tem argumento escrito por Stephen Gaghan (Traffic) e Gary Whitta (The Book of Eli). After Earth estreia a 7 de Junho de 2013.


Clea DuVall junta-se à segunda temporada de "American Horror Story"


Publicado originalmente em SplitScreen



Com a sua inscrição na categoria de Minissérie dos prémios Emmy 2012 a surtir efeitos (foi nomeada para 17 prémios), a segunda temporada de American Horror Story continua a reunir um grande elenco. Agora é Clea DuVall (Carnivàle), segundo notícia avançada pelo TVLine, que assinou contrato para surgir em múltiplos episódios da série. Apesar de ainda não ser conhecida a personagem que irá interpretar, sabe-se que deverá contracenar com Sarah Paulson (Martha Marcy May Marlene).


Antologia de histórias de terror, a segunda temporada situar-se-á nos anos 60, num hospício para criminosos (numa época que ainda era comum internar pessoas por serem gays ou gostarem de sexo), liderada pelas personagens de Joseph Fiennes (FlashForward) e Jessica Lange, esta última que integrou a primeira temporada. A nova temporada de American Horror Story conta ainda comEvan Peters, James Cromwell (Six Feet Under), Zachary Quinto (Heroes), Lily Rabe (All Good Things), Sarah Paulson (Martha Marcy May Marlene), Lizzie Brocheré, Adam Levine, Chloë Sevigny (Boys Don't Cry), Mark Consuleos (Hope & Faith), entre outros. Esta deverá estrear em Outubro deste ano no canal FX.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

VENDAS DE DISCOS VELHOS ULTRAPASSAM AS DE DISCOS NOVOS PELA PRIMEIRA VEZ


Publicado originalmente aqui


Dados coletados ao longo dos últimos seis meses comprovam um fato inédito na história da indústria da música: discos “velhos” estão vendendo mais do que discos “novos”.

O critério para definir um disco velho é o de que ele tenha sido lançado há mais de 18 meses. Quem ainda está dentro desse período entra na lista como “disco novo”, e de acordo com as estatísticas, foram vendidos 76.6 milhões de discos velhos nos últimos seis meses contra 73.9 milhões dos álbuns novos.

De acordo com a Nielsen, empresa responsável pela coleta e análise de todos esses números, um dos discos velhos que mais vendem é o Greatest Hits, do Guns N’ Roses, enquanto entre os novatos a liderança fica (só pra variar) com 21, de Adele.

É a primeira vez na história que isso acontece e o analista David Bakula, da Nielsen, disse que um dos motivos para isso é que as gravadoras baixaram muito o preço de itens do seu catálogo antigo.

Aqui no TMDQA! a gente acha que o que também tem influenciado esses números são os relançamentos de álbuns antigos em vários formatos especiais como discos de vinil coloridos e áudio remasterizado. Ou será que na verdade simplesmente a música de antigamente era melhor mesmo?

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Dave Grohl realiza filme sobre Sound City


Publicado originalmente em sound+vision

O líder dos Foo Fighters, Dave Grohl, estreia-se na realização cinematográfica comSound City, sobre os lendários estúdios de gravação de Panorama City, Los Angeles. Como escreve Jon Blistein, na Rolling Stone, trata-se de um lugar indissociável da "realeza do rock". Lá foram gravados álbuns tão emblemáticos como After the Gold Rush (1970), de Neil Young, Damn the Torpedoes (1979), de Tom Petty and the Heartbreakers, ou Nevermind (1991), dos Nirvana (com Grohl na bateria, recorde-se). De acordo com o realizador, o tema do filme é, em última instância, a integridade dorock and roll.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Teaser poster de Man of Steel

Publicado em Split Screen
Durante a Comic Con foi revelado um teaser poster de Man of Steel, reboot da saga Super-Homem por Zack Snyder.


Foi ainda revelado um trailer que deixou os fãs positivamente surpreendidos e que deverá ser divulgado junto com as cópias de The Dark Knight Rises nos cinemas. O filme que contará com Henry Cavill no protagonismo deverá estrear nos Estados Unidos a 14 de Junho de 2013.

domingo, 15 de julho de 2012

Optimus Alive: The Cure iguais a si próprios





Dos anos 1970 para a atualidade, os ingleses The Cure tocaram, no sábado, no festival Optimus Alive, em Algés, para mais de 50 mil pessoas.

Ao fim de quase 40 anos de carreira, a banda não se desviou do caminho traçado e o alinhamento contabilizou mais de 30 canções.

"Pictures of you", "Lullaby", "Lovesong", "Mint Car", "In between days", "Just like heaven" e "Friday I'm in Love" foram alguns dos temas tocados no festival. Para o final ficaram "A Forest" e três regressos ao palco para tocar, entre outras, "Boys Don't Cry".


Radiohead: Concerto do Dia

 

Dez anos depois de terem passado pelos Coliseus de Lisboa e Porto, os britânicos fecham hoje a noite de concertos no Palco Principal do festival Optimus Alive!, no Passeio Marítimo de Algés, em Oeiras. Thom Yorke (voz), Ed O'Brien (guitarra), Johnny Greenwood (guitarra e piano), Colin Greenwood (baixo) e Phil Selway (bateria) asseguram que vão tocar as canções dos álbuns "The King of Limbs" (2011) e "In Rainbows" (2007). "The King of Limbs", oitavo disco de estúdio dos Radiohead, saiu no ano passado. No alinhamento contém temas como 'Codex', 'Lotus Flower' ou 'Give Up The Ghost'. A banda formou-se em Oxford em finais dos anos 80, quando cinco amigos começaram a demonstrar a intenção de misturar música rock e electrónica. O primeiro grande sucesso do grupo de rock alternativo foi 'Creep', retirado do álbum de estreia "Pablo Honey", de 1993. "Ok Computer", de 1997, continuou na senda do sucesso que hoje prometem comprovar, mais uma vez, ao público português. Antes deles, e também no Palco Optimus, vão ouvir-se Caribou [20h50], The Kooks [19h35] e PAUS [18h30]. No Palco Heineken o som é da responsabilidade dos Metronomy [03h10], The Kills [01h50], SBTRKT [00h30], Mazzy Star [21h30], The Maccabees [20h20], Warpaint [19h15], Miles Kane [18h10] e Eli 'Paperboy' Reed [17h00]. Já o Optimus Clubbing vai vibrar com Seth Troxler [02h30], Moullinex + Xinobi [01h10], Carbone Airways [00h30], B Fachada [21h00], Márcia [19h40], Best Youth [18h20] e Laia [17h00]. Os bilhetes para o dia de hoje estão esgotados.

Eis uma amostra do que se poderá ouvir...

sábado, 14 de julho de 2012

Trailer de "L'enfant d'en haut", de Ursula Meier


Publicado originalmente em Split Screen


Depois de ter vencido o Urso de Prata - Prémio Especial do Júri no Festival de Berlim 2012, foi revelado um trailer do filme L'enfant d'en haut, da realizadora suíça Ursula Meier.



O filme segue Simon (Kacey Mottet Klein), um rapaz de doze anos que vive na cidade, num vale de uma estância de esqui de luxo na Suíça, com a irmã desempregada (Léa Seydoux). Todos os dias, Simon apanha o teleférico para a estância e rouba equipamentos aos turistas ricos que depois vende aos miúdos da cidade. Mas um negócio com um imigrante inglês que trabalha na estância acaba por afectar a relação com a irmã.

Depois do magnífico Home (2008), a Midas Filmes estreia o filme em Portugal sob o título Sister - Irmã a 27 de Setembro deste ano.

'Estou Além', 30 anos depois

Publicado originalmente em Sound+vision


Passam neste mês de julho os 30 anos sobre a edição de Estou Além / Povo Que Lavas No Rio, o single que assinalou a estreia em disco de António Variações. Este texto foi publicado na edição de 11 de julho do DN com o título '30 anos depois, entre Braga e Nova Iorque'.

No início do verão de 1982 muitos guardavam ainda a memória de uma atuação televisiva no ano anterior, durante a qual um barbeiro, vestido de comprimdo, cantava uma canção em cujo refrão nos dizia “toma o comprimido, toma o comprimido que isso passaaaa”... Teriam de passar 25 anos até essa mesma canção surgir finalmente num disco (ver discografia em baixo). Porque, em julho de 1982, António Variaçõesassinala antes a sua estreia com outras duas canções, num single que poucos então imaginariam que se tornaria num marco na história da música portuguesa. Numa das faces do disco (em vinil, claro), ouvia-mos Estou Além. No outro, uma versão de Povo Que Lavas No Rio, um dos maiores clássicos da obra de Amália Rodrigues. 

Sem ele mesmo o imaginar, nascia um ícone. Um dos maiores e mais unânimes da cultura pop portuguesa. Nos dois anos seguintes, entre os álbuns Anjo da Guarda (que grava em 1983, em grande parte dos temas com contribuições de músicos dos GNR) eDar e Receber (de 1984, contando dessa vez com a participação de elementos dos Heróis do Mar) define uma linguagem muito própria que cruza uma escrita popular e quase aforística com um saber escutado nas memórias das romarias minhotas e um sentido pop assimilado entre viagens a Londres ou Amsterdão. De resto, a expressão “entre Braga e Nova Iorque” que ele mesmo usaria para descrever a sua música, respira o sentido de verdade como as que escutamos em letras suas onde nos diz “quando a cabeça não tem juízo / o corpo é que paga” ou “quem feio ama / bonito lhe parece”... 

Musicalmente António Variações era um homem do seu tempo. E a música que levou aos seus discos mostrava não só uma atenção pelas linguagens urbanas muito naturais em quem tinha em casa discos de David Bowie, Bryan Ferry ou Lou Reed, como um gosto pela música popular portuguesa e uma admiração maior pela figura e pela voz de Amália. Ao levar uma versão nada canónica de Povo Que Lavas No Rio ao seu primeiro single, António Variações dava um primeiro passo num processo de redescoberta do fado por novas gerações e outras músicas que, com os anos, revelaria depois o trabalho de nomes que vão de um Paulo Bragança ou A Naifa aos Deolinda. 

“Estou bem aonde não estou / porque eu só quero ir /aonde não vou”... Assim nos cantava em Estou Além, onde dava a entender um sentido de insatisfação que, apesar do tom festivo de muitas das suas canções, não procurava pontos de fuga sobre o que o deixava inquieto. 

Nascido em Amares, no Minho, a 3 de dezembro de 1944, mudou-se para a grande cidade aos 12 anos. Trabalha como marçano e depois lava pratos num colégio. Faz o serviço militar em Angola, passa por Amsterdão, mais tarde Londres. De regresso, em 1978, passa pelo primeiro cableireiro unissexo de Lisboa e abre depois a sua barbearia. É por essa altura que começa a compor. Em casa, improvisando para um gravador de cassetes, batendo palmas para sublinhar o ritmo... Assina pela Valentim de Carvalho, mas vai esperar algum tempo até ver um disco gravado. Música popular? Rock? O destino de António Rodrigues Ribeiro passa por vários responsáveis na editora, que o acompanham até mesmo a estúdio. Junta uma banda. Os Kamizke. Atua depois como António e os Variações. Com o tempo encontra o nome certo... António Variações. 

Morreu cedo demais, na madrugada do dia de Santo António em 1984. Com os anos nomes como Lena d’Água (a primeira a gravar temas inéditos), Amarguinhas ou Delfins criam versões de temas seus. Um tributo surgiu em 1993. Em 2004, outros dos inéditos que deixara em maquetes são gravados pelos Humanos. E 30 anos depois do primeiro disco, é força ainda vibrante e viva na música portuguesa.


Como complemento a este texto escrevi uma memória pessoal de uma das ocasiões em que falei com o António. Mesmo à porta de minha casa. Podem ler aqui esse texto, no site do DN.

Podem ver aqui o teledisco que então acompanhou o lançamento de Estou Além.

E aqui uma atuação televisiva ao som de Povo Que Lavas No Rio.

terça-feira, 10 de julho de 2012

Sean Durkin realizará biopic de Janis Joplin com Nina Arianda


Publicado originalmente em Split Screen




Embora nos últimos anos várias biopics sobre Janis Joplin tenham sido negociadas, parece que em breve esta tomará forma. Da última vez em que estas negociações se tornaram públicas, o brasileiro Fernando Meirelles (Cidade de Deus) poderia realizar uma biopic da cantora, com produção de Wyck Godfrey (Twilight) e protagonizada por Amy Adams (The Fighter). Contudo, o projecto não seguiu em frente.


Contudo, segundo novas notícias, o realizador Sean Durkin (Martha Marcy May Marlene) terá a seu cargo a realização de Joplin com a actriz Nina Arianda (Midnight in Paris) como protagonista. O produtor Peter Newman (The Squid and the Whale) já adquiriu os direitos das músicas e dos arranjos de Janis Joplin e da sua banda Big Brother And The Holding Company, bem como do livro Love, Janis (que reúne várias das suas cartas), a biografia Piece Of My Heart (escrita por David Dalton, várias horas de entrevistas e três das suas aparições em The Dick Cavett Show.


Joplin terá um pequeno orçamento de 20 milhões de dólares e deverá começar a ser filmado no início de 2013.



segunda-feira, 9 de julho de 2012

sábado, 7 de julho de 2012

Filmagens de "O Hobbit" chegam ao fim


Peter Jackson comemora encerramento após mais de oito meses nos sets da Nova Zelândia

O diretor Peter Jackson comemorou nesta sexta-feira (06) com uma foto no Facebook o final das filmagens de "O Hobbit", depois de 266 dias nos sets da Nova Zelândia.

"Nós conseguimos", escreveu ele. "Obrigado ao nosso elenco e equipe fantásticas por nos levarem até aqui, e a todos vocês pelo apoio. Próxima parada, sala de edição. Ah, e Comic Con."

Reprodução/Facebook
O diretor Peter Jackson com a claquete do último dia de "O Hobbit"

Jackson se refere ao mega evento de cinema, quadrinhos e cultura pop, que acontece em San Diego, na Califórnia, entre 12 e 15 de julho. Está confirmado um painel sobre "O Hobbit", com a exibição de uma prévia e uma conversa com os realizadores.

O longa-metragem se passa antes da trilogia "O Senhor dos Anéis", encerrada por Jackson há quase dez anos com "O Retorno do Rei" (2003). "O Hobbit" será dividido em duas partes, "Uma Jornada Inesperada", prevista para dezembro de 2012, e "Lá e de Volta Outra Vez", marcada para dezembro de 2013.

Afinal Lana canta



Eram dez da noite quando chegou o momento pelo qual a vasta maioria presente no Super Bock Super Rock ansiava: a estreia em Portugal de Lana Del Rey.


Eram dez da noite quando chegou o momento pelo qual a vasta maioria presente no Super Bock Super Rock ansiava: a estreia em Portugal de Lana Del Rey. Meses depois da controversa atuação no Saturday Night Live, que mostrou uma voz pouco segura e algum nervosismo, esta noite Lana Del Rey revelou-se bem mais confiante na sua postura em palco.

Tudo na cantora é uma celebração do glamour, desde a pose teatral até à pausa para acender o cigarro antes de interpretar uma das suas canções mais conhecidas: Born To Die, que dá título ao disco.Em palco estava acompanhada por um quarteto de cordas (três violinistas e uma violoncelista), um pianista e um guitarrista, que juntos criavam as melodias pop barrocas e polidas, a que depois Lana dava voz no seu estilo intimista mas que se soube adaptar às vicissitudes de um espetáculo num festival ao ar livre.

Eu pessoalmente gosto da perspectiva do vídeo...

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Novas imagens de "The Hobbit: An Unexpected Journey"

Publicado originalmente em split screen




A revista Entertainment Weekly divulgou novas imagens de The Hobbit: An Unexpected Journey:






















As imagens revelam o aspecto de alguns dos anões, entre os quais Thorin Oakenshield, bem como o regresso de personagens da saga The Lord of the Rings, como Gandalf (Ian McKellen) e Galadriel (Cate Blanchett). Realizado por Peter Jackson, The Hobbit: An Unexpected Journey estreia a 13 de Dezembro em Portugal.

Ler mais: http://splitscreen-blog.blogspot.com/2012/07/novas-imagens-de-hobbit-unexpected.html#ixzz1zsDhklZ9

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Já vi isto em algum lado...




Os Blur revelaram, num concerto num telhado londrino, duas novas canções. Diz-se que arrumarão as malas de vez depois das datas agendadas para este Verão. Sabe-se que editarão uma retrospetiva integral dentro de semanas. E depois?... Hoje deixamos aqui um vídeo (com a evolução da partitura) que acompanha um dos dois inéditos que revelaram esta semana. Aqui fica Under The Westway. 


terça-feira, 3 de julho de 2012

3 de julho, morre Jim Morrison, a voz dos The Doors


 
Hoje, recorda-se uma voz mítica, que marcou gerações: Jim Morrison. No dia 3 de julho de 1971, abriram-se as portas da perceção e Jim apresentou-se ao homem como ele é: infinito.

James Douglas Morrison nasceu em Melbourne, a 8 de dezembro de 1943. Filho de dois trabalhadores da marinha norte-americana, recebeu uma educação rígida, mas chamou a si características completamente diferentes das que lhe foram incutidas.

Formou-se em cinema, mas outras artes o cativavam, da música à poesia. Decidiu formar uma banda, depois de um encontro fortuito com um amigo, onde partilharam alguns poemas, entre os quais ‘Moonlight Drive’.

O nome da banda inspira-se no livro ‘The Doors of Perception’, de Aldous Huxley. Nessa publicação, podia ler-se: “If the doors of perception were cleansed, everything would appear to man as it is, infinite” [Se as portas da perceção estivessem limpas, todas as coisas se apresentarão ao homem como são, infinitas].

Este foi o conceito da música do compositor Jim Morrison e dos The Doors. Mas neste período da sua vida, as drogas e o álcool dominaram Morrison.

Em Março de 1971, os membros da banda decidem fazer uma pausa e Morrison muda-se para Paris, com Pamela Courson, a sua grande paixão. O objetivo era concentrar-se na escrita e criar, mas nesse mesmo ano, no dia 3 de julho, morre numa banheira, com 27 anos.

As causas da sua morte foram motivo de especulação e muitos biógrafos defenderam a teoria de uma overdose. Jim não era heroinómano, mas a sua namorada era viciada em heroína – viria a morrer por overdose dois anos mais tarde. O relatório oficial da morte de Morrisson aponta um ataque cardíaco fatal.

Com a morte de Jim Morrison, perdeu-se um barítono dono de um timbre de voz encorpado, que oscilava entre os poderosos graves a altos agudos. Perdeu-se um símbolo que ganhou o epíteto de infinito. Jim está sepultado no cemitério do Père-Lachaise, em Paris.

domingo, 1 de julho de 2012

Lana del Rey: "glamour" com abelha

Publicado originalmente em Sound + Vision


A dupla londrina Sean and Seng é responsável por um magnífico portfolio de Lana del Rey que teve especial visibilidade nas edições alemã e russa da revista Interview. Agora, o site FashionProduction divulga a totalidade das imagens, incluindo um mini-filme promocional que exibe a gravidade de um glamour eminentemente clássico. Por vezes, a nostalgia permite-nos habitar o tempo numa impossível e extasiada quietude — como uma abelha.





Fanfarlo - Shiny Things